Gerdau: vendas de aço sobem 5,4% no 3º trimestre

09/11/2017

As vendas de aço da Gerdau no terceiro trimestre somaram 3,865 milhões de toneladas, alta de 5,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Ante o segundo trimestre do ano o aumento é de 4,3%. No ano as vendas de aço somaram 11,163 milhões de toneladas, recuo de 5,1% no comparativo anual.

“A melhora do cenário econômico em vários países vem se refletindo na recuperação da demanda por aço em alguns segmentos importantes, como o automotivo, que está apresentando crescimento consistente nos mercados de atuação da Gerdau e significativas exportações a partir do Brasil”, destaca o presidente da Gerdau, André Gerdau Johannpeter, em nota.

O aumento das vendas na base anual, explica a companhia no documento que acompanha o seu demonstrativo financeiro, ocorreu devido aos maiores volumes nas operações da América do Norte e de Aços Especiais, o que acabou compensando pior desempenho da unidade da América do Sul, por conta da “desconsolidação” da Colômbia (foi criada uma joint venture a partir da venda de 50% de sua participação na Gerdau Diaco, de aços longos).

A outra metade é da Putney Capital Management, que já é sócia em sua operação na República Dominicana, conforme comunicado. A transação atribuiu à joint venture um valor econômico de US$ 165 milhões..

Ante o segundo trimestre do ano o aumento das vendas é explicado também pelo melhor desempenho na América do Norte, mas também por conta do mercado doméstico brasileiro. “O mercado interno apresentou aumento no 3T17 quando comparado com 3T16, principalmente, pela melhora de vendas para o setor industrial. Já nas exportações, a queda dos volumes vendidos ocorreu por menor rentabilidade devido aos maiores custos”, destaca a Gerdau, no documento que acompanha o seu demonstrativo financeiro.

Levando-se em conta a receita líquida da companhia, a América do Norte respondeu por 40,3%, seguido de Brasil (32,4%), Aços Especiais (16,2%) e América do Sul (11,1%).

Já a produção de aço bruto no intervalo de julho a setembro chegou em 4,0652 milhões de toneladas, aumento de 4,3% ante um ano antes. Na comparação com o segundo trimestre do ano o recuo foi de 0,7%.

Fonte: IstoÉ Dinheiro